sexta-feira, 27 de julho de 2012

E falando em amizade: Julie!

Julie no dia que chegou. Única foto que encontrei

Não sei se vocês se lembram, mas um ano atrás, eu perdi meu lindo Bethoven, o cachorro mais lindo do mundo. Sua morte foi um mistério, ele acordou estranho e naquela tarde se foi. Foi uma perda medonha e triste, talvez a mais triste vivida por mim. Depois disso, jurei pra mim mesmo nunca mais ter qualquer bicho, porque não queria me apegar a mais algum, não queria sofrer outra perda. Quatro meses depois, em uma manhã de sábado, acordei com um choro de cachorro bebê, levantei e fui ver, minha irmã estava com o pequeno animalzinho em suas mãos, eu então perguntei de onde saiu e o que era, minha irmã disse que a mãe tinha pego para dar a alguém, e que era um macho. 

Passamos o dia com o cachorro e começamos a chama-lo de Bob, e eu não tinha me aproximado do animal, de repente resolvo brincar com o cãozinho e pra minha surpresa o Bob era uma Boba, era fêmea. Foi muito engraçado essa cena, eu nunca esquecerei. 

Pra ficar com ela não foi fácil, meu pai não a queria, talvez pelo fato da morte do Bethoven ou então por ela ser fêmea, não sei, não importa. Depois de dois dias, começamos a chamá-la de Julie, mamãe eu a amamos, a mimamos, hoje, com dez meses de vida, sendo oito com a gente, ela está linda e perfeita em Cristo. 

Um mês depois que a Julie estava com a gente, ela teve uma crise de parvovirose, segundo a dona de sua mãe, ela era vacinada, mas para essa vacina ser válida, é necessária três doses, eu não sabia. Julie teve que ser internada, ficou três dias na clínica, todos os dias eu ia visitá-la, e graças a Deus, ela se recuperou. Quando a Julie passa mal, eu passo junto. Esses dias ela estava meio dodói, vomitando de um lado e eu tendo um começo de infarto do outro, isso que é amor. Hoje a Julie está terrível, parece um furacãozinho, eu a chamo de Catrina às vezes. 

A Julie leva uma vida princesa aqui em casa, diz minha mãe.  Vive dento de casa, dorme dentro de casa. Sei que ela nunca irá substiuir o Bethoven, é insubstituível. Amo a Julie, da mesma forma que eu amei ele. Sinto falta dele. Queria voltar no tempo e trata-lo melhor, aproveitar mais dele. Sei que isso não é possível, mas posso fazer diferente com a Julie. E faço, todos os dias eu brinco com ela, converso com ele e sei que ela me entende. Ah, quantos desabafos, quantos segredos eu já contei pra ela. É muito amor, muito mesmo. Julie, você é o melhor presente do mundo, sua linda.
  
Vídeo da Julie com um mês e meio. Qualidade ruim, filmado por celular.

video


Bem, é isso! Como vocês perceberam, a Julie é praticamente minha filha. hahaha



sexta-feira, 20 de julho de 2012

Friendship: Do começo ao fim



Amigo, cinco letras, uma palavra muito pequena, não é?! Porém essa palavra é dona de um significado enorme, que infelizmente não vêm sendo muito valorizada. Quem tem um amigo, tem tudo. Tem aquele amigo sério, tem o besta, tem o que ora e/ou reza por e com você, tem aquele que ajuda a te levantar depois de uma bebedeira, aquele que vai pra balada com você, e se preciso para o hospital também. Tem aqueles que não concordam com nada de que você faça, mas nem por isso te julgam. Enfim, há vários tipos de amigos. Fazer um amigo pra mim é uma tarefa muito difícil. Não consigo confiar rapidamente em uma pessoa, já sofri muito com isso. Amigos que eu achei que nunca fossem me abandonar, me apunhalaram pelas costas. Por isso valorizo e conservo os poucos amigos que me restaram, que são suficientes para mim. Em menos de um ano, acredito ter “perdido” mais de dez amigos. O problema está em mim? Acredito que não, pois amigos de verdade não se vão. Por mais que passe os dias, os anos, eu nunca me esquecerei de nenhum de vocês, porque vocês me trazem alegria, cura, me ajudam a caminhar. Eu tenho mais que amigos, tenho aliados, tenho irmãos, que não nasceram da minha linda e mágica mãe, e não moram na minha casa. Há também aqueles que nem moram no meu estado, no meu país. Eu não acredito que para se ter um amigo, seja necessário caminhar, conviver, ter o contato visual, tenho ótimos amigos que não convivem comigo, que eu nunca vi, só através de uma webcam, uma conversa. Enfim, quero que vocês saibam que estarão para sempre dentro do meu coração, que por mais que seja pequeno, eu acho, caberá todos vocês. Sério, eu não me imagino sem vocês, não dá pra ser feliz sem ter amigos. Como diria Ana Paula Valadão, além de ser sempre querido e ter o seu lugar, ser amigo é ter prazer em ajudar, ser atencioso, ser alegre, dizer a verdade, seja ela qual for, amar e corrigir, também saber perdoar, escutar e ter muita paciência quando é preciso desabafar, e não dá mesmo pra imaginar a vida sem eles, seria realmente difícil. A Bíblia diz que há amigos mais chegados que irmãos, e que devemos amá-los em todo o tempo. E eu faço isso, agradeço a Ele todos os dias pela vida de cada um de vocês. Sintam-se todos abraçados lindos em Cristo. 



Feliz dia do amigo, meus amigos. 


"Amigo se faz em tempos de paz, mas na angústia é que se prova o seu amor. Amigo se é na glória e na dor. Quem é amigo, suporta e crê. Quem é amigo é fiel até o fim." Ludmila Ferber


sexta-feira, 13 de julho de 2012

05 coisas que + amo


Semana passada, eu choquei uma galera, fazendo um top five das coisas que eu mais odeio, e pra esclarecer o mal entendido, eu não sou ateu. Acredito e confio muito em Deus, não curto religiosidade, pessoas "doentes" por igreja. Diferente e semelhante, dependo de como você pense, essa semana vou fazer uma lista das coisas que eu mais gosto. 



Glee: Sofro junto, choro junto, canto junto. Assisto, assisto de novo, reassisto. Nossa! Eu amo, amo muito, muito mesmo. Podem me perguntar qualquer coisa sobre, eu saberei responder tudo. Até mesmo se me falarem qualquer número de uma temporada, saberei com vigor, falar o nome do episódio. Amo o filme, a série em si, gosto de todos os personagens. Eu amo e assumo: Sou um gleek mesmo.

The Sims 3: Já escrevi sobre isso aqui. Sempre gostei de jogos, mas quando conheci o The Sims, nossa! Foi amor. Diferente das demais pessoas, eu comecei jogando o The Sims 2, nunca joguei o The Sims 1. Vivo em constante discussão com quem pronuncia errado o nome do jogo. O jogo contém 06 expansões, 07 pacotes de objetos, inclusive ontem foi lançado o 7º pacote. E eu já tenho. Feliz em Cristo. Dia 07 de setembro, será lançado a sétima expansão, Sobrenatural, e confesso, ser essa a mais esperada por mim. Vício mesmo.

Lea Michele: Ok, pode parecer bobo você amar uma pessoa que nem sabe da sua existência, mas estou pouco me fudendo para o que você pensa. Pra quem não sabe quem ela é tem que ser muito desligado do mundo pra não saber, ela interpreta a Rachel Berry em Glee, uma das protagonistas, além de outros papeis que a mesma já fez. Meu maior sonho talvez pode-se dizer que seja este, conhece-la. Não creio que seja impossível, como ela mesma canta "Não pare de acreditar, agarre-se nesse sentimento..." e "eu acredito que eu possa voar, eu acredito que eu posso tocar o céu..."  
Don't Stop Believin' Fly / I Believe I Can Fly. Sendo assim: Eu quero, eu posso, eu acredito. 

* Você não pode dormir sem saber que: Ela começou desde criança a brilhar na Broadway. Ela fez vários testes de musicais pra Disney, mas não conseguiu nenhum, porque diziam que ela não era bonita o suficiente pra brilhar na TV. E se fuderam, pois além de linda, ela é muito talentosa. #DisneyCaraNaPoeira | Fonte

Música: Não, eu não sou músico, e também não sei cantar, o que me deixa #chateado. Mas não vivo sem música, como já disse aqui também, no meu primeiro artigo, tenho música pra toda fase de espírito que estiver. 

Pipoca: Sim, eu sou um gordinho muito feliz e barato. Tem coisa mais gostosa e mais barata que pipoca? Claro que não! Eu sou muito feliz comendo pipoca, pipoca salgada. Não tenho nenhuma preferência pra sabor, embora eu ame, ame mesmo a pipoca feita em panela de pressão, a boa e velha tradicional.


E aí, gostou do top five positivo? Se identificou comigo em algo? :3



sexta-feira, 6 de julho de 2012

Acadêmico então?! Parte dois

Pois é, já se foi o primeiro semestre, agora a coisa ficou séria, mais séria. No primeiro bimestre eu pude conhecer como funciona uma universidade, descobrir que não se estuda na faculdade, você tenta sobreviver. Com toda a dor e drama do mundo, pela primeira vez eu tirei nota vermelha, e não foi só uma, foram duas. Quando eu vi o extrato de notas, por Deus, não estou mentindo, eu quase tive um ataque cardíaco ou coisa do tipo, eu fiquei paralisado na frente do notebook, eu queria desmaiar, morrer, foi um drama que só. Para a minha alegria surpresa, no segundo bimestre não tive nenhuma nota vermelha, recuperei as que tinha ido mal, e não precisei fazer sub. 


Dizem que os primeiros amigos que você faz na faculdade, que falam com você, serão os que você vai mais odiar durante os semestres, eu espero que não. Altos e baixos, vontade de esganar, matar e atirar fogo nos corpos, acredito que sempre acontecerá, mas serão apenas momentos.


Não sei ainda o que vem por aí, mas sei que não será fácil. A tendência é piorar, mas estamos aí, preparados - ou não. 



.

05 coisas que + odeio




Ah, o ódio. Sentimento medonho, porém muito intenso e forte, como amor. Bom, quero deixar bem claro que eu odeio muita coisa, muitas pessoas, mas dentre tudo isso, escolhi cinco coisas, elas estão em ordem das mais odiadas mesmo. Elas são:

Futebol: Digamos que uma boa parte da população brasileira ama futebol. Eu não faço parte dessa maioria, tenho mais o que fazer. Eu simplesmente odeio futebol. Me irrita o fato de falarem dessa porcaria perto de mim. Uma das coisas que eu mais detesto, são as pessoas brigarem por isso, pararem de se falarem, excluir do Facebook hahaha. Sei, cada louco com a sua loucura, mas mano, que merda, hein. 




Falsidade e/ou mentiras: Ah, nem tenho muito o que dizer sobre isso, não é? Quem gosta de ficar perto de pessoas falsas? Pessoas que mentem pra você? E o pior são elas pensar que conseguem nos enganar, e quando vêm e se fazem de amiguinhas, e por trás te apunha-la.

ReligiosidadeEu acredito sim em Deus, sou religioso, mas não suporto religiosidade. Vou a igreja desde sempre, de criança até os meus dez anos, eu fui católico. Depois disso me tornei evangélico, embora eu ache a mesma coisa. E uma das coisas que eu não suporto dentro desse assunto, são as discussões dessas duas crenças.


Política: Já ouviu aquele velho ditado que não se discute política? Pois é, comigo não se discute mesmo! Pra mim é tudo a mesma coisa, a mesma merda, a mesma bosta. Não tenho nenhuma opinião formada sobre esse assunto medonho, sempre prefiro me calar.

Spoilers: E claro que esse não poderia deixar de estar na lista. Gente, nem tem muito o que falar, não é? Quem gosta de levar spoiler sobre um episódio (ou filme porque a gente não tem preconceito)? Ninguém né mores. Argh!


Enfim, são essas as coisas que eu mais odeio, mas como eu já disse, não são apenas essas, tem muito mais, mas por hoje é só!



"Faço o possível para escrever por acaso. Eu quero que a frase aconteça. Não sei expressar-me por palavras. O que sinto não é traduzível. Eu me expresso melhor pelo silêncio. Expressar-me por meio de palavras é um desafio. Mas não correspondo à altura do desafio. Saem pobres palavras." Clarice Lispector